Sábado, 27 de Janeiro de 2007

BATUCADA

ENQUANTO VISITAM AS PROPOSTAS QUE VOS DEIXO NO BLOG, FICA AQUI UM LINK QUE ACONSELHO A VISITAREM, E POR MOMENTOS RECRIAREM-SE COMO SE DE VERDADEIROS MÚSICOS SE TRATASSE.

CÁ VAI.

DIVIRTAM-SE.

 

http://www.orapois.com/br/arquivos/06162005170419937g.swf

publicado por Carlos Mota às 11:55

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Sábado, 6 de Janeiro de 2007

MORANGOS COM AÇUCAR - TEATRO MUSICAL

Local: Cine-Teatro Caracas

Data: 9 e 10 de Fevereiro

Horas: 21h30 e 17h00

Entradas: 15€

A série portuguesa de maior sucesso dos últimos anos, estreia nos palcos portugueses, num grande  espectáculo musical, intitulado “Morangos com Açúcar – Ao Ritmo da Amizade”.

Cheio de cor e muita música, aliando as melhores performances de HipHop com o talento e o sucesso dos actores da série de TV, poder-se-á assistir a uma grande produção nacional, agora em teatro, numa história actual e empolgante.

Um grande elenco constituído por actores e bailarinos, mostrará agora em Teatro, caras conhecidas da série, nomeadamente, Diana Chaves (Susana), Joana Duarte (Matilde), Jessica Athayde (Mimi), Helena Costa (Mónica), Marta Faial (Daniela), Miguel Bogalho(Cristiano), Daniel Cardoso (Guga), Diogo Valssassina (TóJó), Tiago Castro (Crómio).

“Morangos com Açúcar” revelou-se ao longo dos últimos 3 anos, um caso extraordinário de audiências que arrastou milhões desde os mais novos aos mais velhos.

Produzido inteiramente em Portugal, esta série tem contribuído para o lançamento de uma nova geração de actores, que nasceram na série, estando muitos deles a consolidar e a construir carreiras de grande mérito.

Com a transposição para o teatro do sucesso televisivo, a TVI e a Plano 6, com a colaboração dos guionistas da série “Morangos com Açúcar”,  trazem a Oliveira de Azeméis os actores de destaque das séries II e III, num musical que se projecta como um grande sucesso.

 

SINOPSE 

Morangos com Açúcar – Ao Ritmo da Amizade 

A amizade parecia eterna. Os sonhos eram mais que muitos. Mas um ano depois de saírem do Colégio da Barra nem tudo é como se imaginava. Com o pretexto de remodelarem uma cabana de praia que Susana comprou para transformar em bar, Matilde, Crómio, Daniela, Mimi, Cristiano e Tojó, reencontram-se e conversam sobre as alegrias e tristezas que viveram durante esse ano em que estiveram separados. E se a início tudo parece perfeito, os problemas e frustrações de cada um começam a revelar-se. Como se não bastasse, Mónica e Guga regressam para baralhar o que já estava confuso. Mas quando as amizades são fortes e verdadeiras não há nada que as destrua, e no fim desta aventura, vão sair ainda mais reforçadas.

publicado por Carlos Mota às 00:01

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 5 de Janeiro de 2007

JOSÉ CID - "VOZ E PIANO"

                  

Local: Cine-Teatro Caracas

Data: 02 de Fevereiro

Hora: 21h30

Entrada: 7 €

VOZ E PIANO” – José Cid

CONCERTO ÚNICO E INTIMISTA

“Voz e Piano” de José Cid, cantautor Português com mais de 50 anos de carreira e reconhecido mundialmente pelas revistas “Bilboard” e pela “Q”, como um dos mais progressistas cantores do Mundo é o que oferece o Cine-Teatro Caracas, no próximo dia 02 de Fevereiro, pelas 21h30.

José Cid lidera a renovação da música popular portuguesa no fim dos anos 60 – inicio dos anos 70 com “A Lenda D´El Rei D. Sebastião”, o tema mais emblemático do Quarteto 1111, para além do primeiro Álbum 1111 logo retirado das bancas pela censura.

Até à revolução dos cravos foi um dos mais censurados cantautores pela ditadura de Salazar com 2 Lp e vários singles proibidos.

Com uma atitude vanguardista inicia a música de rock sinfónico em Portugal com o lendário “10 000 Anos Depois Entre Vénus e Marte”, com uma edição em Portugal em 1977 e reeditado por “Art. Sublime”, de Los Angeles em 1994, que é votado pela crítica Mundial (revista “Q” e “Bilboard”), entre os melhores 100 álbuns do milénio (nº57).

O Fado, a música tradicional Portuguesa, e o

 

 Jazz são outras áreas menos conhecidas, mas exploradas pelo artista de forma bastante ousada e vanguardista.

Em 2006 produz o seu próprio Label Vinyl, “Baladas da minha Vida”, que se transformou em disco de platina nos primeiros dois meses de venda, tendo atingido o reconhecimento de todas as gerações pela sua originalidade e vanguardismo.

 

 

publicado por Carlos Mota às 23:49

link do post | comentar | favorito

Exposição de Fotografia "30 Anos no Ultramar"

 

Angola - comandos enchendo cantis de água no Leste

O Cine-Teatro Caracas em Oliveira de Azeméis recebe no seu foyer, a exposição fotográfica “30 Anos no Ultramar” 1961/1975, da autoria do jornalista, Fernando Farinha.

Esta exposição é da responsabilidade do Núcleo da Liga dos Combatentes de O. Azeméis, e insere-se nas comemorações do seu 78º. Aniversário.

A exposição tem abertura agendada para o dia 01 de Fevereiro pelas 21h00, ficando patente  público até ao dia 18 do mesmo mês., no horário: 09hoo 24h00.

“30 ANOS NO ULTRAMAR” – 1961/1975

Biografia

Fernando Farinha, jornalista, nascido em 1941, em Lisboa, iniciou a sua actividade profissional no jornal “O Comércio” de Luanda com 19 anos de idade.

Em Angola, Moçambique e Guiné, no “O Comércio” e mais tarde na revista “Notícia”, escreveu e fotografou o movimento dos soldados portugueses em todas as frentes de guerrilha, acompanhando, sobretudo, pequenos grupo de comandos e pára-quedistas elitransportados e lançados no interior das linhas de combate.

Primeiro jornalista a “entrar” em Nambuangongo, na época Quartel-General da UPA (FNLA), seguiu durante dois meses e meio o dia-a-dia das emboscadas sofridas pelo Batalhão de Caçadores 96 do tenente-coronel Maçanita até à recuperação daquela vila sucedida ás 17.45 de 9 de Agosto de 1961.        

Por três vezes ia perdendo ávida.

Durante uma operação militar em Angola foi mordido por uma cobra venenosa. Sorte sua, a rápida evacuação de helicóptero para o hospital de campanha mais próximo.

Mais tarde, num salto de pára-quedas, foi confrontado, em plena queda livre, com a avaria do sistema mecânico de abertura, conseguindo abri-lo já fora dos limites extremos de segurança.

Logo a seguir ao 25 de Abril, foi de novo o primeiro jornalista português a percorrer as matas do Leste de Angola controladas pela UNITA.

Finalmente, regressado a Lisboa em 1975, ao serviço do “Diário de Notícias” onde trabalhou 21 aos e durante os quais ganhou dói prémios do Clube Português de Imprensa para além de quatro outros atribuídos pelo próprio DN, fez cobertura jornalística do terramoto dos Açores em Janeiro de 1980 e de um avião da TAP que se despenhou ao aterrar no aeroporto da Madeira, para além de tantas outras reportagens, particularmente os momentos conturbado que se viveram em Portugal em1976, durante o PREC e com a Reforma Agrária no Alentejo.

 

publicado por Carlos Mota às 23:36

link do post | comentar | favorito

.pesquisar

 

.Maio 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. SEM COMENTÁRIO

. ENCERRADO

. Jorge Palma Abre "Ciclo d...

. I Concurso Nacional de Mu...

. Teatro de Revista de volt...

. Teatro - "O CLUBE DAS DIV...

. ORQ. RUSSA "SILVER SPRING...

. AUTO DE NATAL - "DE CRIAN...

. NAYR PINHEIRO EXPÕE NO CI...

. CINE-TEATRO CARACAS - 39 ...

.arquivos

. Maio 2008

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds